Acionamentos e controles de motores elétricos

Produtos relacionados à

[+]
  • Controle de acionamento
    Controle de acionamento
    dispõe-se em 3 versões

    O controle de acionamento descentralizado Movifit corresponde aos critérios mais importantes deste tipo de sistemas, pois é modular, flexível e econômico. Está disponível em três versões - MC, SC e FC -, que reúnem as vantagens da tecnologia de instalação descentralizada, com funções de acionamento e de comunicação modernas e específicas para cada aplicação. Embute tecnologia de conexão que garante instalação e colocação em operação rápidas, além de oferecer facilidade de diagnóstico e manutenção. A versão MC admite a conexão de até três Movimot, através do cabo híbrido, para funcionar em faixa de tensão trifásica de 380/500 V ca, com 12 entradas digitais + quatro entradas/saídas digitais. A versão SC aloja comutador de partida eletrônico (sem contato), para conexão de dois motores de 0,37 até 2,2 k (dispositivo de partida duplo) - um sentido de rotação; e para conexão de um motor de 0,37 até 4,0 kW (dispositivo de partida reversível) - dois sentidos de rotação. A versão FC comporta conversor de frequência que pode ser parametrizado (em malha aberta), trabalhando em faixa de potência de 0,37 até 4 kW (em dois tamanhos), sob tensão trifásica de 380/500 V.

    Faixa de Potência: 0,37 a 4,0 kW
    Tensão Alimentação: 380/500 V ca
    Tipo: modular, flexível
  • Conversor de frequência
    Conversor de frequência
    é indicado para intralogística

    Descentralizado, o Movifit Basic foi concebido especialmente para aplicações de intralogística, e comporta módulos de potência que podem ser utilizados como conversor de frequência até 1,5 kW e como motor de partida até 4 kW ou 2 x 2,2 kW. Está disponível em oito variantes, com carcaça e dimensionais uniformes, nos quais a distribuição de energia para 3 x 400 V ca é realizada através do bloco de contato FieldPower acoplado na unidade. Tem estrutura de unidade com uma interface local de serviço, tecnologia de conexão encaixável, características que tornam o planejamento de projeto, a instalação e a colocação operações simples, além de possibilitar a conexão descomplicada de uma unidade intuitiva de controle manual para a parametrização ou criação da unidade de acionamento descentralizada. Possui rede de energia integrada para a instalação no campo, atuando com comunicação realizada via interface AS ou sinais digitais padronizados. Em combinação com a interface AS, viabiliza conectar adicionalmente à função de acionamento dois sensores na unidade.

    Faixa de Potência: 1,5 a 4 kW
  • Sistema de acionamento
    Sistema de acionamento
    dispõe-se em 3 tamanhos e 2 versões

    Mecatrônico e construído com forma compacta, o Movigear é composto de motor, redutor e sistema eletrônico, que se adequam de modo ideal e eficiente a sistemas de transporte, contribuindo para reduzir os custos de energia. Encontra-se à disposição em três tamanhos, nos modelos MGF.2 (classe de torque: 200 Nm), MGF.4 (classe de torque: 400 Nm) e MGF.4/ET (Classe de torque: 400 Nm), um modelo opcional "Torque elevado", que permite extensão do torque nominal do motor em regime contínuo. Apresenta-se em duas versões, sendo uma com eixo oco e chaveta, e outra com conexão de aperto TorqLOC. Possui carcaça otimizada que se integra aos sistemas de transporte atuais, e a integração e coordenação de todos os seus componentes resulta em longa vida útil e alta durabilidade dos sistemas. Devido ao seu conceito compacto, diminui os tempos de colocação em operação e agiliza as tarefas de monitoração e manutenção. Dotado de alto grau de proteção e de formato da superfície para aplicações em área higiênica, funciona sem presença de circulação de ar, sujeiras e germes, além de proporcionar baixa emissão de ruídos, devido à não utilização de ventiladores, sendo adequado para utilização em locais de trabalhos manuais.

    Tipo: mecatrônico
  • Soft starter abril/2014
    Soft starter
    atua na faixa de 15 a 75 A

    Funciona com controle microprocessado DSP, que permite limitar a corrente de partida de motores trifásicos assíncronos de indução. O modelo Soft-Starter SSP utiliza tiristores para controlar correntes na faixa de 15 a 75 A, durante a partida do motor, acionando, em seguida, um contator de bypass. Possui acumulador de horas de operação, que possibilita monitorar o período de manutenção da máquina. Admite, também, controlar o número de partidas/hora e evitar sobreaquecimento e danos ao motor. Monitora, ainda, sequência e falta de fase, assim como desequilíbrio de corrente e sobrecarga, protegendo e desligando o motor nesses casos.

  • Acionamento de motor janeiro/2014
    Acionamento de motor
    traz interface para encoder

    Também denominado IDEA Drive, o PCM4806E viabiliza controle de acionamento com opção de retroação. Isento de materiais poluentes, permite descarte livre de contaminações, por ocasião da obsolescência. Otimizado para regular estágios de potência de corrente baixa, controla com precisão atuadores de potência reduzida. A interface de realimentação admite encoders com terminação singela, de dois canais em quadratura, e um sinal de referência, possibilitando detectar sentido de rotação. Uma resolução de encoder de 1.000 pontos pode ser interpretada pelo firmware como 2.000 pulsos, passíveis de uso em correção de posição física.

          Top Five

          Conheça os 5 fornecedores preferidos pelo mercado industrial nesta categoria, segundo indicação feita pelos próprios especificadores e compradores industriais.

          ...aguarde...