NEI
Testo do Brasil Instrumentos de Medição Ltda (Campinas, São Paulo)

Analisador de Gases de Combustão Kit Pro - SÉRIE Testo 330-2 LL

  • Analisador de Gases de Combustão Kit Pro - SÉRIE Testo 330-2 LL
  • Analisador de Gases de Combustão Kit Pro - SÉRIE Testo 330-2 LL
  • Analisador de Gases de Combustão Kit Pro - SÉRIE Testo 330-2 LL
  • Analisador de Gases de Combustão Kit Pro - SÉRIE Testo 330-2 LL

Descrição do produto

The TÜV-tested testo 330-2 LL flue gas analyzer ensures that you have the proper tools for proper measurements for a proper long time! The easy-to-use, state-of-the-art analysis tool provides you with quick and reliable readings and is built to last for years to come.

4-year warranty on the flue gas analyzer
Bigger savings with longlife (LL) sensors. Because the O2 and CO sensors need to be replaced less often (typically once every six years and therefore once less) you save on costs. Wide range of optional sensors (i.e. NO, COlow, NOlow sensors) that allow you to customize your analysis tool to suit your individual requirements and saves you from having to buy other flue gas meters or analysis tools Sensor connector for quick `n easy sensor change. All gas circuits can be connected to the analysis tool via a bayonet lock
The testo 330-2 LL pro flue gas analyzer – one tool for a host of measurements

The testo 330-2 LL pro flued gas analyzer is designed to allow you to carry out all standard installation, service and maintenance measurements in and around heating systems with only one device.
Flue gas parameter (CO, O2, temperature) measurements at burners
Draft measurements at heating systems
Pressure measurements at burners (i.e. die pressure, gas flow pressure)
CO ambient air measurements with optional sensor
Gas leak detection and gas pipe inspections with optional sensors
Pressure difference measurements

testo 330-2 LL flue gas analyzer – it’s what’s on the inside that counts

High-quality, longlife O2, CO and NO – O2- and CO sensors included
Sensor connector for quick `n easy sensor change
High-resolution graphic color display, graphic presentation of the course of the measurement with flue gas matrix and line diagram
Wide range of measurement menus for heating systems analysis checks
Integrated sensor monitoring; traffic light color coding system and at-a-glance status
User-changeable sensors; easy-to-replace sensor filter
No need to withdraw the sensor from the flue to zero (additional feature which the testo 330-1 LL does not have)

CO thinning: automatic thinning from 8?000 ppm to at least 30?000 ppm during CO measurements (another additional feature which the testo 330-1 LL does not have) Logger function for long-term measurements; supersize memory for up to 500?000 readings
Integrated magnets that stick to almost all metal objects for easy measuring
Easy-to-empty condensate collection tank
Optional Bluetooth interface for optional testo BLUETOOTH® printer
4-year warranty without service contract
TÜV-tested according to 1st BImSchV EN 50379, Parts 1-3
Please Note: If you think that the testo 330-2 LL is just the analysis tool and measuring device you’ve been looking for, but you also need an H2-compensated CO sensor, then you will be pleased to hear that this sensor – and many other optional accessories including a Bluetooth interface – can be ordered together with your flue gas analyzer.

Ordem nº 0632 3307

Medição do CO ambiente no local aquecido

O monóxido de carbono (CO) é um gás incolor, inodoro e insípido, mas também é venenoso. É produzido durante a combustão incompleta de substâncias que contêm carbono (petróleo, gás e combustíveis sólidos, etc.) Se o CO entrar na corrente sanguínea através dos pulmões, ele se mistura com a hemoglobina e impede que o oxigênio seja transportado no sangue; isso resultará em morte por asfixia. Por isso, é necessário checar regularmente as emissões do CO nos pontos de combustão dos sistemas de aquecimento e nas redondezas.

Medindo os parâmetros do gás de combustão do queimador (CO, O2, temperatura, etc.)
A medição do gás de combustão para um sistema de aquecimento ajuda a estabelecer os poluentes liberados com o gás de combustão (exemplo: monóxido de carbono CO ou dióxido de carbono CO2) e a energia do calor perdida com o gás de combustão aquecido. Em alguns países, a medição do gás de combustão é um requisito legal. Há dois objetivos principais:
1. Garantir que a atmosfera esteja o menos contaminada possível por poluentes; e
2. usar a energia de forma mais eficiente possível.
As quantidades estipuladas de poluentes por volume de gás de combustão e perdas de energia nunca devem ser excedidas.
Medições em termos de resultados exigidos pela lei ocorrem durante a operação padrão (cada execução usando o aplicativo, principalmente) Usar uma sonda de Lambda (com furo único ou multi-furos), a medida é tirada no centro do fluxo no tubo de conexão (no centro do corte transversal do tubo, não na beira) entre a caldeira e a chaminé/tubulação. Os valores medidos são registrados pelo analisador de gás de combustão e podem ser posteriormente registrados tanto para impressão como em um computador.
A medida é tomada pelo instalador no comissionamento e, se necessário, quatro semanas após o inspetor de gás de combustão/varredura da chaminé, e depois em intervalos regulares pelo engenheiro de serviço autorizado.

Medindo a pressão nos queimadores (pressão do bocal, pressão do fluxo de gás, etc.)

As leituras padrão tomadas durante os serviços de aquecimento doméstico incluem a verificação da pressão do gás nos queimadores. Isso envolve a medição da pressão do fluxo de gás e da pressão em repouso do gás. A pressão do fluxo, também denominada pressão fornecida, se refere à pressão de gás do fluxo de gás e a pressão de repouso do gás estático. Se a pressão do fluxo para queimadores de gás estiver ligeiramente fora da variação de 18 a 25 mbar, não devem ser feitos ajustes e o queimador não deverá operar. Todavia, se colocado em operação, o queimador não funcionará de forma apropriada e haverá explosões no momento em que a chama for acesa e, por fim, não funcionará; portanto, o queimador falhará e o sistema de aquecimento será desligado.

Medindo temperaturas em radiadores

Ao medir a temperatura em radiadores, as temperaturas de fluxo e de retorno são registradas e avaliadas pelos trabalhadores especialistas. A temperatura de fluxo é definida como a temperatura de um meio térmico de transferência (exemplo: água) que é fornecido para o sistema. A temperatura do fluido que sai do sistema é, portanto, chamada de temperatura de retorno. Para evitar perdas no sistema de distribuição de calor e alcançar um nível mais alto de eficiência, é necessária uma gravação local das temperaturas de fluxo e de retorno. A implementação de medidas relevantes, por fim, leva ao ajuste hidráulico na base do conhecimento sobre as temperaturas de fluxo e de retorno. Isso define um procedimento com o qual todo radiador ou circuito de um radiador liso em um sistema de aquecimento é fornecido, em uma temperatura de fluxo estabelecida, com a quantidade precisa de calor necessário para alcançar a temperatura ambiente requerida para os quartos individuais. Condições de operação defeituosas irão resultar em um consumo consideravelmente excessivo de eletricidade e energia de calor.


Modelos

* - Clique no respectivo modelo para mais informações.
Modelo* Dimensões Display Garantia Memória Peso Pressão Suplemento para Energia Temperatura
330-2 LL 270x90x65 mm Display colorido gráfico 240x320 pixels (O2, CO): 4 anos 500000 leituras 600 g Resolução: 0.1 hPa Bateria: 3,7V / 2.6 Ah, unidades primárias: 6V/1,2 A Precisão: ±0.5 °C (0 à +100.0 °C)/±0.5 % de m.v. (alcance remanescente)

Envie sua cotação para a empresa

Seus dados serão enviados às empresas para que elas retornem sua cotação.

Seus dados serão enviados às empresas para que elas retornem sua cotação.